Cuta a nossa FANPAGE

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Matemática da Colorimetria - Parte 1

Antes de mais nada, quero agradecer de todo o meu coração, a imensa participação das pessoas que tem buscado o aprendizado em meu singelo blog. E mais ainda, às pessoas que me enviam recados elogiando nosso trabalho.

Infelizmente, devido ao trabalho em meu salão e outras atividades que mantenho, não estou tendo tempo nem pra responder aos e-mails com dúvidas, nem tampouco publicar novas matérias. Pois bem, agradecimentos e desculpas a parte, vamos ao que interessa.

Em minha última publicação, prometi que iria começar com um pequeno trabalho voltado à matemática que se usa na colorimetria. Matemática utilizada para sabermos com "quase exatidão" (digo quase porque a matemática na colorimetria não é uma ciência exata como a matemática aplicada, e seu resultado pode ser alterado por inúmeros fatores), a cor que resultará no tingimento do cabelo de nossas clientes.

Para ter melhor compreendimento, peço encarecidamente que acessem o tópico  CONCEITO BÁSICO DA COLORIMETRIA e DECOREM, isso mesmo gente, decorem todas as bases e nuances por seus respectivos números, pois isso nos servirá de base para calcularmos as misturas.

Porque é importante aprender a calcular as misturas corretamente?

Primeiramente, somente com cálculos, é que poderá ter mais certeza do que realmente está fazendo, lembrando que cabeça de cliente não é lugar de testes!

Outro detalhe é poder aproveitar de maneira consciente aquele monte de sobras de tinta que sempre temos guardados, aí, um belo dia, chega uma cliente e precisa de uma correção, mas você não tem aquela tinta que ela usa, mas se utilizar aquelas sobras, poderá chegar ao tom e utilizar sem preocupação.

Chega de falar e vamos por a mão na massa. Lápis e caderno em mãos que agora irá aprender a utilizar a teoria.

Como iniciamos:

Vamos começar calculando com os tons de base:

tons de base, são misturados e calculados utilizando a matemática básica, isso mesmo, adição e divisão são as operações matemáticas utilizadas para calcular a altura de tom da coloração, dessa maneira:

5+6+8 = 19/3 = 6.3333333333

Legal, mas que bagunça é essa? Como saberei a altura de tom? Vamos à explicação:

Eu tinha entre minhas sobras um pouco de 5.0, um pouco de 6.0 e um pouco de 8.0, na mesma proporção nos três tubos. Ao misturar na cumbuca as tintas eu fiz a conta acima 5+6+8.

No papel ou na calculadora, somei os três números que totalizaram 19. Como foram misturados 3 tons, então dividirei 19 pela quantidade de tom que foi misturado, neste caso 3. Ficando assim: 19/3

O resultado dessa divisão foi: 6.33333333333. Aí você me pergunta: Então o tom é 6. 33?

A resposta é: Não

O valor encontrado foi 6, sempre o número antes do ponto será nossa referência, mas também poderia resultar em um tom 7. Mas como isso? Aí é onde entram os números depois do ponto (.) .33333333

Se depois do ponto, o número for maior que 5, ou seja .6666, ou .789, então o resultado seria um tom 7. Simplificando:

6.33333333 = 6
6.5 = 6
6.11111 = 6

6.65489 = 7
6.77777 = 7
6.6 = 7

Se em nossa utilização for a mistura de dois tons, ex.: 4.0 + 6.0 então o resultado ficaria assim:

4+6 = 10 / 2 = 5

Explicando:

4+6 = 10, isso é fácil certo, 10 divido por 2 tubos, que foram utilizados na mistura é = 5

sendo assim, se misturar 4+6, terá uma coloração 5.0 para ser utilizado no cabelo da sua cliente!

Darei continuidade em próximas publicações, pois a quantidade de informações é extremamente longa e razoavelmente complicada. Mas com calma, e treino, conseguirão absorver bastante informação.


Pratique o cálculo utilizando várias misturas diferentes, comece misturando 2 tons e vai aumentando conforme for se sentindo mais seguro. Assim que tiver total segurança em calcular no papel, e ter certeza que o tom encontrado é o tom a ser aplicado, então, convide umas amigas, que aceitem ter seus cabelos tingidos utilizando-se apenas de misturas de base. Não vale aplicar um único tom heim, tem que utilizar pelo menos 2 tons diferentes.

Em breve, retornarei com a continuação desta matéria que exigirá o máximo de atenção.

Muito Obrigado!

Fabrício Pereira

21 comentários:

  1. vc está de parabens, ja fis varias pesquisas na net, e nunca consegui tirar minhas duvidas como vc tirou, e olha q eram muitas,sempre tive medo de trabalhar com colorimetria, até ja deichei de fazer varios trabalhos por medo, estou muito feliz e muito mais confiante agora vc salvou minha lavoura de verdade!!! muito obg mesmo felicidades continue compartilhando seus conhecimentos com agente desde já agradeço valeu. leninha ribeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me alegro muito em saber que pude ajudar um amigo de profissão, espero poder ajudar mais, obrigado.

      Excluir
  2. Sou cabeileireira no Distrito Federal e amei suas dicas e informaçoes,mas eu gostaria de saber como faço para fazer esta soma utilizando cor base e reflexo.ex:6.3+6.5 qual seria o resultado?obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de mais nada, muito obrigado por acompanhar meu trabalho. Pra entender, 6+6=12, então divide por dois, já que foram duas tintas, ou seja, permanece o 6. 3= amarelo, 5= vermelho+azul, dessa maneira, juntaram as 3 cores primárias, e o resultado disso será o marro, ou seja, 7, sendo assim, resultado da mistura em partes iguais 6.7, mas a vantajem da mistura de cores é o fato de se conseguir brilho na nuance diferente do simples uso de uma unica cor. Espero ter ajudado.

      Excluir
  3. Obrigada, Fabrício, pelas postagens. Apenas uma ressalva no uso do idioma. Irisado é com "s" e não com "z" e caju é uma oxítona e não é acentuada por seu final ser com "u" (não precedido de ditongo). Um abraço e mais uma vez obrigada. Lúcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, boas sugestões são muito bem vindas.

      Excluir
  4. Ola, adorei sua explicaçao, mais gostaria de aprender a calcular quando tem base e naunces, tenho dificuldade nessa mistura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai aprender essa técnica em matemática da colorimetria. Muito obrigado por acompanhar meu trabalho.

      Excluir
  5. Não sou profissional. Apenas, de longa data, pinto meus cabelos. Além do profissional que eu imagino que vc seja, há dentro de vc uma semente brotando também para outros rumos... o dom de ensinar. De tão bom que vc é na explanação do assunto que acabei lendo tudo o que vc publicou. Gostei muito mesmo. Vc está de parabéns. Deus continue te abençoando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço de coração pelas suas palavras minha amiga. Muito obrigado!

      Excluir
  6. Como se diz aqui...você brocou na explicação.
    Estava precisando mesmo.Valeu

    ResponderExcluir
  7. Ótimo blog, ótimas explicações! Sou estudante e admito que tenho um professor maravilhoso, porém sou muito curiosa e busco acrescentar meu aprendizado por todos os lados. Parabéns pela iniciativa! Erika

    ResponderExcluir